terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Uma absoluta solidão







Quem o vê ali, frente ao mar, olhando com prazer o vai-e-vem das ondas, deixando-se levar pela placidez do horário, nem repara na pele queimada, nos cabelos secos de sol.

Vez ou outra suspira longamente, e sente o ar fresco e úmido entrando por suas narinas, renovando-lhe as energias.

Não é mais jovem, mas também não é ainda um velho, muito velho. É um homem forte, que faz longas caminhadas pela praia, que prefere as manhãs para andar e as tardes para apreciar seu mar.

Eu sei sua historia, e poderia explora-la, colocar aqui um melodrama. Mas não, é uma historia comum, mas com um recado de força, de determinação. Muitos homens tiveram suas vidas mudadas, algumas radicalmente. Porém poucos, como ele, tiveram a dignidade de sair de cena, fechar a cortina.

Casado, filhos cursando faculdade, trabalhando, namorando.  A vida, tanto profissional, como familiar, diante de uma encruzilhada.

Não, os filhos não preocupavam mais. A mulher tornara-se uma inimiga. Infeliz, amarga,  e completamente desmotivada. Com os filhos alçando voo ela sentia-se inutil, a o agredia por ter perdido anos e anos cuidando deles. Anos perdidos dizia ela no auge da revolta.

Não houve diálogos, não eram possíveis. Apenas agressoes verbais e cobranças.  Muitas noites insones ao lado daquela mulher que um dia ele amara tanto...

Tornou-se impossivel a convivência, insuportável voltar para casa, deplorável olhar para o rosto endurecido que já fora tão bonito. Ela já não o amava, nem permitia que ele a amasse.

Não viveria mais esse martirio, não ele, e nem a magoaria mais com sua presença.

Foi simples. Aposentadoria resolvida, imóveis transferidos para ela. Caberia àquela mulher destruida,  uma boa renda de aluguel.

Ele ficou apenas com a pequena e simples casinha na praia. A renda que recebia por todos os anos de trabalho eram suficientes para que vivesse honradamente, com simplicidade e paz.

E ali está ele...olhando para o mar em sua tarde morna, o rosto moreno, o coração em harmonia.

O retrato de um homem na sua mais absoluta solidão, mas sereno ... e quem sabe feliz?!?


 



50 comentários:

  1. Ivani, que lindo escreveste e descreveste esse homem solitário. Fiquei pensando e acredito que dentro de todo quadro, ele pode ser feliz. Tem o marzão diante dele, mas ninguém mais enchendo o saco como a mulher fazia.Que porreta de véia! rs

    Eu , como adoro o mar, me sentiria feliz em tê-lo por perto sempre, claro que com o Kiko junto... beijos, chica e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim Chica, uma porreta de véia!
      eu torço para que voce fique sempre frente ao mar com seu Kiko, sempre!
      beijos amiga

      Excluir
  2. Olá, minha amiga,

    Texto perfeito, mensagem compreendida! Mas eu, que sempre acho que os relacionamentos são muito complexos, me ponho logo a pensar se a razão do azedume da mulher seria mesmo só a idéia de que o "investimento" de tempo, cuidados e amor, feito nos filhos fora vão e tolo, rsrs. Será? Na vida a gente encontra de tudo, e esta situação é perfeitamente possível, mas é uma lástima, né? Depois de ler o texto não pude deixar de me lembrar de uma frase que li ontem, e dizia assim: "temos a primeira parte de nossas vidas arruinadas por nossos pais e a segunda por nossos filhos", rsrs. ô povo!

    Beijo e boa noite, querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossa Marly, é dificil encontrar uma frase assim, tão boa!
      a pessoa que a escreveu sabe das coisas.
      mas voce tem razão também quando questiona se só seria esse o motivo de tanta mágoa.
      Fico devendo uma explicação, eu não sei...
      beijos querida.

      Excluir
  3. Tantas histórias assim devem haver!
    Tantas pessoas que admiram mares, céus, tetos de seus quartos em busca de respostas, tentando entender o comportamento dos outros, as idas e vindas da vida, como as idas e vindas das ondas, que levam e trazem coisas boas e ruins.

    Felicidade é na minha opinião, além de algo compartilhado, algo íntimo, pode-se estar só, decepcionado, até triste e sentir pequenas felicidades.
    Poder enxergar, ver o mar, ouvir o som das ondas, tocar os pés na areia, estar vivo, são exemplos e bons motivos para sentir-se feliz.

    Um final de trade feliz para vc.
    Olhos de ver e corações de sentir pequenas felicidades para tds que sentem, sentiram ou ainda sentirão solidão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade Tina, a vida é feita de idas e vindas, como as ondas do mar.
      precisamos saber encarar isso! beijos

      Excluir
  4. A sua narrativa é linda; a história é triste e deve ser até comum.
    Nossos filhos são para o mundo, não podemos depositar o significado de nossas vidas somente neles.
    Um rosto endurecido é de difícil convivência. Admirável que este homem tenha conseguido fazer esta mudança. E como disse Chica, quem sabe ele não é feliz?!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. conheci esse homem Ana, e sim, ele é feliz à maneira dele. Um beijo.

      Excluir
  5. A solidão...acho que um dia todos nós a abraçamos,cedo ou tarde.Tomara que quando pra mim chegar,eu seja capaz de conviver com ela.Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso Rô, não ´recisa abraçar a solidão, basta sentar de vez em quando ao lado dela, para pensar um pouco. Beijos.

      Excluir
  6. Um final quase feliz, mas dor e marcas sempre ficam após anos de convivência. Sabe, Ivani, ele se saiu bem, casa na praia, ela não irá sofrer as agruras da miséria. Ivani, vc escreve muito bem! Adoro ler-te! Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também gosto demais de seu blog Maria Luiza, venha sempre, beijos.

      Excluir
  7. Muito gostoso o seu texto! E a história pode ser mesmo comum, mas contada assim, ficou delicadamente especial...
    Meio triste. Meio alegre.
    Mas quem é totalmente alegre?
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ninguém é totalmente alegre minha filha, nem seria racional ser.
      precisamos de um probleminha vez ou outra rsrssr beijos

      Excluir
  8. Delícia de escrita. Calma, simples e realista. É o retrato de muitos. Tem um começo, meio e fim. Tem um casamento falido com falhas divididas igualmente Se por um lado o rosto dele é moreno e coração em harmonia, o dela é endurecido e é infeliz.
    Para cada mulher infeliz, também tem um homem infeliz e incapaz. É meio a meio.
    bjs
    Zizi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso, simples assim, beijos querida Zizi.

      Excluir
  9. Lindo comentário e, acima de tudo, fantástico exemplo de vida! Nunca é tarde para mudar!
    Beijo, querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem razão amiga portuguesa, nunca é tarde! beijos

      Excluir
  10. Nem li o texto. Só a palavra "solidão" já me deixou apavorada.
    São 2 coisas que não quero na minha vida: Solidão e Saudade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. deixa disso Liliane, precisa ler pra perceber que não há drama, apenas a realidade.
      beijo

      Excluir
  11. Oi queridinha

    Adorei sua postagem, então vejamos:

    "Solidão não é a falta de gente para conversar, para namorar, passear ou fazer sexo.... isto é carência. Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar.... Isto é saudade. Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio. Tampouco é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente, para que revejamos a nossa vida... isto é um princípio da natureza. Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... isto é circunstância. Solidão é muito mais do que isto.

    Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau!!! o que dizer diante de um comentario desses?
      Digo apenas que são lindas e verdadeiras palavras...um beijo meu!

      Excluir
  12. Ivani fiz uma brincadeira lá no blog com você e a Chica! Passa lá para opinar!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. já fui conferir e adorei!!! beijos gripados!

      Excluir
  13. Seja quem for este homem, tenho a certeza, sem medo de errar, é um homem feliz que talvez ainda não tenha descoberto que o é, mas livre de amarras de quem não o quer bem, está pronto para desfrutar sua solidão serenamente e quem sabe, encontrar belas amizades daqui para a frente!
    Beijinhos,
    Beth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim Beth, ele é feliz, pelo menos na época que o conhecemos ele era feliz, calmo, de bem com a vida.
      beijos amiga

      Excluir
  14. Soube que tem alguém com gripe ai.

    A oração é:
    Santos limão, com gengibre
    Canela em pau, cravo e mel
    Tudo fervido
    E todo esse mal será resolvido

    Se não resolver, apela para uma dose profana de conhaque :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vou direto ao conhaque, se não melhorar, pelo menos durmo em paz rsrsrs
      obrigada, beijo.

      Excluir
  15. Como sempre você arrasa em suas crônicas. Sempre muito lindas. Pena que nem tudo sai como se planeja, mas melhor só do que juntos e angustiado.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso mesmo Maristela, eu entendi assim, antes só do que junto e angustiado.
      Não vale a pena acabar com uma vida tão preciosa ao lado de alguém que não suportamos.
      Precisa coragem, muita coragem. Mas penso que precisa também muita coragem para continuar. Apenas uma questão de escolha.
      beijos

      Excluir
  16. Vim desejar melhoras ,que a gripe te deixe. Pegue suas malinhas e vá sambar e te deixe em paz! E Neno parece mesmo com a Tita!!rs beijo,chica. O Gui é a cara do pai!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acertei então? pelas fotos nota-se bem.
      Obrigada querida, bom carnaval!

      Excluir
  17. Será que nenhuma Editora vem espreitar o teu blog e te fazer um convite para um livro??
    Eu fico sempre deslumbrada com os teus textos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada amiga, assim como eu fico deslumbrada com sua criatividade e capricho.
      beijos

      Excluir
  18. Como escreves bem, Ivani!!!
    Que texto linndo, e qta verdade tem nele!!! Muita gente fica só, sem nada, no fim da vida... uma dó...

    bjssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim Adriana, tem muita gente só, e o pior, sem dinheiro para sentir-se seguro.
      também tenho dó, penso que não é justo isso.
      beijos

      Excluir
  19. Ivani,
    Eu fico encantada com a profundidade de seus escritos.
    Você sempre consegue, seja nos divertindo ou nos fazendo chorar, tocar em questões existenciais, muitas vezes, tormentosas...
    Ele é feliz apesar da solidão?
    Espero que sim! Mas como responder a essa pergunta a não ser dentro de mim mesma? Eu seria feliz, apesar da solidão? Espero que sim, minha amiga...
    Texto belíssimo!

    Beijos carinhosos e um bom carnaval! Juízo, hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, voce sempre delicada e carinhosa.
      Eu acredito em felicidade na solidão. Meu irmão escreveu ali em cima que solidão é quando nos perdemos de nossa alma, e não conseguimos encontra-la. Será?
      A palavra é pesada...solidão. Mas penso que não pé um fardo, mas sim uma situação, uma opção. Voce conversa quando quer, ouve musica quando quer, lê, passeia. Não morreu, apenas optou por uma vida só...
      Sei lá, é profundo demais para explicar rsrs
      Beijos querida, me cuidarei no carnaval, prometo!

      Excluir
  20. Bom dia querida Ivani, é sempre um prazer muito grande ler suas estórias. Que belo texto em sua profundidade e simplicidade.
    Você, assim como minha irmã Maria Olímpia, me comove suas estórias. Sempre achei q ela deveria tentar publicar suas estórias. Pelo menos agora com o mundo virtual as pessoas têm a chance de ler algumass de suas estórias, assim como estamos tendo a chance de ler as suas.
    Se quiser dê uma passadinha no espaço literário que ela mantém, acho que vocês duas vão se entender muito bem. O link é marilim.net

    ps.: a neve, e o vento q continua, estão nos castigando. Até segunda ordem, o governador do estado proibiu a todos de dirigir pelas estradas de Connecticut.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Regina, um dia desses visitarei sua irmã, agora voce me deixou curiosa.
      Pois é, tenho acompanhado pelos jornais e na TV, e parece-me que desta vez voces vão sofrer um pouco mais no inverno.
      Por aqui eles estão dizendo que é uma das piores tempestades de neve da historia daí. Muito chá e chocolate quente, cobertor e bons filmes.
      O nosso carnaval por aqui está debaixo d'agua. Chove demais!
      Boa sorte para voce querida, que passe logo esse inverno rigoroso.
      beijos

      Excluir
  21. Que lindo, Ivani! É mesmo triste quando se passa um pedaço da vida e olhando para trás, vemos que muito do nosso esforço não valeu à pena. Ou valeu sim, mas não se chegou ao ponto onde queria..
    Relacionamentos que se dissolvem em amargura, é melhor mesmo que cada um procure seu caminho. Sempre penso que um relacionamento é um desafio, porque para ser feliz exige que os dois cresçam ao mesmo passo, que seus caminhos andem em paralelo, e dificilmente isso acontece.
    O homem do texto encontrou para si um final digno, e há felicidade na dignidade. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha só que lindo isso, "há felicidade na dignidade". Gostei Bia.
      um beijo

      Excluir
  22. Ivani, minha querida envolvente sua postagem ao ler entrei dentro do texto com a alma e coração.
    Feliz semana beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Evanir, voce sempre tão agradável. Um beijo

      Excluir
  23. Assim você me deixa muda de emoção!
    Obrigada, muito obrigada, minha amiga linda!
    Beijos 1000

    ResponderExcluir
  24. Que lindo Ivani!
    Texto forte, instigante e a realidade de muitas pessoas.
    Parabéns querida, beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Teresa, quem tem feliz até no nome, entende disso!
      um beijo

      Excluir
  25. Acho que... feliz. Libertou-se de tudo que pesava e foi viver num lugar simples e tranquilo. Arrisco dizer, meu sonho.
    BJô

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Jô, confesso aqui e agora que é meu sonho também!
      quem sabe?
      beijo

      Excluir