terça-feira, 21 de junho de 2011

Deixa que eu choro...


Quando aquela senhora de andar cansado, mas com olhos de menina, deixou sua casa naquela manhã de agosto, nem tinha tempo para um papo com uma vizinha, ou com a moça da padaria.
O andar era rapidinho, na medida do possível, diante de sua idade já avançada.
Fechou a porta com cuidado, certificando-se de que estava trancada, assim como o portão, da casa simples onde morava com o marido que já não sabia nem mesmo seu nome.
O mal que atinge alguns idosos já o havia alcançado, e aquele velho menino, não podia ficar só por muito tempo.
Eis o motivo da pressa daquela senhora que ainda tinha no rosto os traços de sua beleza quando jovem.
Mulher linda, com voz fina como cristal, sorriso aberto de olhos brilhantes, como menina, sempre....
Tinha cinco filhos, e o único menino já havia partido, precoce partida, deixando  o coração da mãe meio morto, meio querendo morrer.
Mas os olhos ainda tinham brilho, apesar da lida diária com seu velho menino, que ao acordar não se lembrava de seu nome, a chamava pelo nome da mãe, pedia para ir à lavoura, estava na querida fazenda de sua infância.
Essa velha senhora saiu de casa naquela manhã, apressada, para comprar uns remédios, preocupada porque deixou o velho menino em casa, sozinho, não devia...
E um pouco mais adiante, um quarteirão? deu de frente com seu destino. Ela sem agilidade e com pressa, o motorista atrasado e distraído.

Aconteceu o que estava escrito? predestinado? coincidência? Ninguém responde a isso tudo com clareza. Mas aconteceu.
Ela se foi, numa manhã apressada e curta, pensando que não podia deixar seu velho menino em casa sozinho.
Essa mulher chamava-se Agripina. Nome pouco comum para uma pessoa nada comum.
Foi no seio dessa tia querida que eu fui alimentada e salva, graças à sua generosidade e ao imenso carinho que ela tinha por minha mãe, sua cunhada.
Minha simples, mas emocionada homenagem a ela, que eu amei sempre, e não esquecerei jamais.
Isso aconteceu fazem cinco anos, mas ainda penso nela,  e parece-me ouvir seu riso fácil e cristalino, alto e ao mesmo tempo tão carinhoso.
Flores para você, tia. Flores do campo que me lembram seu cheiro, sua suavidade, sua alegria.
Saudade. Muita saudade.

24 comentários:

  1. Linda as tuas flores para a Agripina. Lembranças tuas que exalam um doce perfume para quem lê. Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que emocionante !Me arrepiei todinha! Qu coisa isso,heim? Linda homenagem e saudades! beijos,comovida,chica e obrigado pelo carinho sempre!

    ResponderExcluir
  3. Oi minha querida!
    Ela recebeu suas flores, seu enorme carinho e gratidão. Deve estar agora com um sorriso, aquele fácil que citaste, feliz por ter amentado e ajudado a fazer crescer uma doce menina, que agora é uma mulher incrível e atende pelo nome de Antonia Ivani. Tenho absoluta certeza que ela está orgulhosa tal e qual você ao ver seus filhos felizes!!!
    Linda história a sua querida!
    E dona Agripina, onde estiver, agora serena e tranquila está ainda te alimentando de lembranças mais que vitais e emocionantes!
    Fico grata por você compartilhar a sua história com a gente. E muito grata a dona Agripina pois te ajudou a viver e agora você está aqui na minha vida também!
    Beijinhos com muito afeto!

    ResponderExcluir
  4. Você sempre nos emocionando assim não vale, não tenho mais idade para emoções.
    Lindo texto
    Lindas lembranças
    Lindas palavras
    LINDO AMOR...
    BOA SEMANA
    BEIJOS COLORIDOS!

    ResponderExcluir
  5. Puxa, cá estou com um nó na garganta de novo. Ivani, Agripina sorri sempre para vc, sempre! Lhe olha e lhe cuida.
    Peças que a vida nos prega e um dia talvez entendamos.
    Vc está bem? Lhe senti um tanto atarefada e preocupada em sua última mensagem. Espero que esteja bem.
    As coisas por aqui estão normais. Véspera de feriado é uma loucura. As visitas chegam logo.
    Beijos mil!!!!
    Aila grita que se acaba me chamando para lhe fazer o leite...rs
    beijos!!! Bela

    ResponderExcluir
  6. Ivani, Ivani... como não deixar a lágrima correr? Suas lembranças são maravilhosas, mesmo tendo um final "dolorido" para os que ficam.
    Suas palavras são belas e vc as coloca de uma maneira única! Vc deveria escrever um livro, pois sabes trabalhar com as palavras como ninguém!
    Beijos, um lindo feriadão para vc e família!
    Ana

    ResponderExcluir
  7. Bom dia querida!
    Sim, sou eu a bailar!
    A sequência ficou muito rápida, eles colocarão mais lenta hoje.
    Mas o que vale é a vivência e está é maravilhosa!
    Beijinhos e uma lindo dia por aí!

    ResponderExcluir
  8. Ivani, li ontem, mas na hora de comentar, caiu a conexão. Acredita que ao acordar, uma das minhas primeiras imagens foi de Agripina, como se a conhecesse? Talvez porque tenha me trazido uma saudade grande de uma tia-meio-vó, suave e alegre também, que tanta falta me faz. E assim seguimos tocando em coro o que nos fala à alma, né? Beijo grande, querida!

    ResponderExcluir
  9. Bom Dia Queridinha.

    Que saudades da tia Agripina, quando íamos a Sorocaba era uma festa só, junto com nossos primos deixávamos ela louca, mas sempre feliz, fazia aqueles pasteis maravilhosos, logico sem levar em conta a briga que a Neli fazia quando o pastel dela tinha uma azeitona a menos, nunca comi uma macarronada tão boa como aquela que ela fazia....enfim ....foi uma pessoa que marcou nossa infância. Sei que ela esta em paz junto com seus meninos...(Nilton e tio Narciso)Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi querida


    Lindo e emocionante seu post...

    PS: será que desta vez meu coments vai?

    Faz dias que tento postar um comentário aqui e não consigo, vou fazer figa....rsrs

    Bj

    ResponderExcluir
  11. Uhuuuuuuuuuuuu, consegui!!!


    Bj...Bj....BJ....Bj, atrasados ....rs

    ResponderExcluir
  12. Olá!!! Ivani,
    Lindas palavras e sentimento mais lindo ainda. Sua tia certamente receber este seu carinho.
    Bjs e tenha um lindo dia,
    PS: Obrigada pelo seu carinho comigo também,

    ResponderExcluir
  13. Obrigado pelo carinho sempre e lindo feridão! Eu tb tive uma daquelas máquinas...rsr beijos,chica

    ResponderExcluir
  14. IVANI
    OBRIGADA PELA SUA VISITA AO CENTRO DIA, ESTAMOS CONSTRUINDO UM BLOG PARA RECEBER PESSOAS COMO VOCÊ.
    A RÔ BEM DISSE QUE VOCÊ É MARAVILHOSA, BASTA LER ESTE TEXTO PARA TER CERTEZA DISSO, EMOCIONANTE!
    BEIJOS
    Gaby

    ResponderExcluir
  15. Oi querida
    Andei sumida porque estsva muito triste, agora me recuperndo da perda de minha cadelinha.
    Que lindo depoimento de amor para sua tia!
    As flores tenho certeza que chegarão até ela!
    Beijinhos doce, para uma mulher que é só doçura!

    ResponderExcluir
  16. Oi querida Ivani
    Obrigada pela soliedariedade!Só quem ama os bichinhos vai me entender. Ainda tenho uma gatinha e outra cadelinha mas a pipoca foi meu amor maior!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Hoje passei para avisar que tem 2 sorteios lá no blog!!
    Já está perticipando?
    Passa lá!!
    http://www.eutenhopressaemuitacoisameinteressa.blogspot.com/
    Abraço

    ResponderExcluir
  18. Oi Queridona!
    Passando para deixar um beijinho e um abraço!!!

    ResponderExcluir
  19. Vim te desejar um lindo fds e bom niver do outro netinho...Coisa boa, bastante movimento,né? Mesmo que por vezes queiramos mais paz,rssr beijos,m

    ResponderExcluir
  20. Olá Ivani, cheguei aqui em meio as tintas da linda tela e homenagem da Rosane... agora entendo ainda mais cada palavra que li por lá, entendi a emoção, a AMIZADE. Li seu conto "real", aos poucos fui descobrindo uma "velhinha" linda e cheia de amor, difícil entender o destino, contudo algo maior nos ajuda a compreendê-lo com o tempo, mesmo em meio a dor e a tanta saudade... Creio que ela recebeu suas flores, seu carinho, seu amor... Lindo, cativante e emocionante seu jeitinho de escrever. Fui ficando, assim venho sempre te ver, te ler e me emocionar por aqui. Beijinhos e como disse a Chica aí em cima, um feliz anoversário pro seu netinho! Muita alegria, saúde e paz pra ele sempre!!! Su.

    ResponderExcluir
  21. Vim deixar um beijinho,e dizer que para mim é uma honra te presentear, com um pedacinho meu!!!!!
    Vi a Su aí em cima, ela é um encanto de pessoa, que bom vê-la por aqui!
    Beijinhos e lindo final de semana!

    ResponderExcluir
  22. Oi Ivani, simples mas verdadeira homenagem...amanhã quando te ver, vou lembrar deste texto, não fique estranhando se eu chorar um pouquinho, ando emotiva além da conta, será os hormônios? Saudade de você, vai ser muito bom esse encontro!! Bjo grande!!

    ResponderExcluir
  23. OI, IVANI!!! Vim conhecer seu blog através da Rosane, do Tresors, ela fez uma linda homenagem à você!!! Eu adorei vir aqui, chorei com a história da Agripina, lembrei de minha avó... chorei com você...

    bjs, querida!!!

    ResponderExcluir
  24. Que triste isso heim...Só assim mesmo pra ser levada de longe de seu amor...Uma dedicação tão grande, um amor tão poderoso, que jamais essa mulher cairia doente...Só sendo arrancada mesmo...
    Não somos donos do destino, por isso temos que viver intensamente cada momento.
    Beijos

    ResponderExcluir